Poesias

Facebook 

Confira as poesias de autoria das equipes que participam da Gincana da Quimica - 2011.

Com quase 19.000 votos, nosso sistema chegou a seu limite e interrompeu as votações. Sendo assim,
as votações estão encerradas.



 
O Amor e a Química
Poderia talvez pensar-se que a paixão,
Com os laboratórios, nada tem a ver,
Mas não será o amor uma combustão,
os sentimentos fumegantes, a ferver ?

Poderemos descrever uma união,
Como sendo uma mistura homogénea?
Dois seres em constante transformação,
Na procura de uma alma gémea.

Os meus átomos a ti se querem juntar,
Irei identificar-te pelo teu odor,
Poderás reagir com todo o esplendor.

Substâncias que não se podem separar.
Junto a mim, serás o meu catalisador,
Sem ti, sou um reagente sem reator.


Soneto Químico
De filhos do carbono nos fazemos
de ti "compostos", ó gloriosa arte,
reagiremos total, parte a parte,
em alcanos, em alcinos ou alcenos.

Desbravamos-te as formas anômeras,
descobrimos veredas inúmeras,
desde todos mistérios da alquimia
onde ainda era tida como magia.

Esculpida em mercúrio, chumbo e ferro.
Em teu avanço para o tempo moderno
tivestes sim uma explosão "polvorosa".

Conhecer-te será sempre uma sina,
empiricamente maravilhosa,
então aplaudamos-te de pé, ó QUÍMICA.



Dentre todas, és tu !
Dentre todas as ciências,
ES tu, oh ciência do micro-cosmo,
Do nano,
Dos elementos,
Do uno, que quando olhando bem de perto,
Vira ciência da unidade,
Do todo, do mundo.
De todas as fronteiras,
És a mais tênue,
E nem por isso a mais fraca,
De outro modo porém,
A mais sublime,
A mais tenaz e
A que mais revela os mistérios que operam neste globo.
É bem verdade que, por tantas e tantas vezes,
Apresenta-se fechada, pouco convidativa,
Mas basta um pequeno afago,
E logo estás manhosa,
Com o viço de uma manhã de primavera.
E não haveria de ser diferente
Por que és, sem duvida
A ciência das ciências.



A Importânica da Química
Desde o átomo ‘’indivisível’’,
Até a radioatividade, Química,uma ciência incrível,
Que nos traz felicidade.
Nas indústrias ela atua,
Inovando e transformando,
Através de reações químicas,
A matéria alterando.
Sua área é abrangente,
Vai do campo à cidade,
Ajudando muita gente,
A cumprir as suas necessidades.
As pessoas não imaginam,
Quão grande é a sua importância,
A química está em tudo,
E quem não a percebe vive na ignorância.



Cordel Enquimicado
A Química está em todo lugar
No anel de Saturno e no de Benzeno
No H2O da água e no raio que cai
Na mistura da comida e no acetileno
No ácido cítrico da laranja
“EURECA” na descoberta: um grito pleno!!!

A Química é a salvação para as doenças
Salva o macro e o micro e suas consequências
O Iodo é antisséptico, também o Timerosal
Nos laboratórios em pesquisas e suas valências.
Nos traz alivio das dores também o Melhoral
E o Viagra com química nova é uma potência.


A Química é a nossa alimentação
Desde o pãozinho gostoso e seu Bromato
Até as gostosas linguiças e salsichas
Que para conservar usa-se o Nitrato
Para o suquinho da hora vindo da natureza
Conserva-se com o Acidulante o seu extrato.


Mas a Química e sua importância médica:
O uso da Radiografia e sua revelação
As luvas químicas com Polvedinepilorridona
Para antissepsia do médico nos braços e mãos
A narcose do paciente no ato cirúrgico
E o tratamento com radiação.


E a Química é muito mais:
No ensino e pesquisa da Tabela Periódica
O polônio da Marrie Curie descoberto na França
Um salto do grande mestre Medeleiev e sua lógica
O Tálio, Telúrio, o Cálcio, o Xenônio e o Sódio
Suas temperaturas, peso molecular: uma arte tecnológica.


Química, Química, Química na veia...
E no sangue e nas trocas gasosas
Os radicais livres que tira a ferrugem do corpo
Os Oligossacarídeos vindo de guloseimas gostosas
O Ferro carreador do O2, mais o Ácido Ascórbico
E o cloreto de sódio na mistura venal: entrosa...


As vezes penso na Química Orgânica
Também penso nos átomos e sua Isotopia
Nos Tensoativos e Teoria Quântica
Que seja verdadeiro e não uma utopia
O Catodo, a Fusão e Sublimação
Espero saber de tudo um dia...


Na Química existe os Orbitais Moleculares
E Ação e Reação das cores
Que são matizes que nos alegra o coração
Odores das rosas e cheiros de Fenóis das flores
Assim também os Ferormônios dos bichinhos
Que exalam para suas fêmeas nos seus amores.


O dinheiro também é Química:
O níquel, a prata, o aço e o ouro
As cédulas passam por processos químicos
Que ao final tornam-se na casa da moeda: um tesouro!!
Assim a economia depende de nós igualmente
E em tudo a Química estar presente: Ela é um estouro...!!




Quimicamente Apaixonado
Sinto meus elétrons excitados
Ao estudar tuas teorias
Entre cristais e precipitados
Me fascinam tuas vidrarias
Teus incríveis elementos
Organizados na tabela
São como os sentimentos
Que tornam a vida mais bela
É tão linda a reação
Ocorrendo na capela
Bate forte o coração
Ó, Química, como tu és bela
Do átomo à substância,
És útil para a humanidade
Grande é tua importância
Te conhecer é necessidade
Tu és nobre como teus gases
Preciosa como teus metais
És perfeita no que fazes
Química, não te deixarei jamais!


Na Onda do Sódio
Eu sou o Sódio,
não tenho ódio.
Quando estou com a água,
não guardo mágoa.
Explodo de emoção,
nesta reação.

Não esbanjo meu potencial,
sou muito legal.
Minha família é a um,
me dou bem com cada um.
Meu período é o terceiro,
de quem eu sou parceiro.

Existe um halogênio especial,
me ligo a todos, mas com o cloro...
Eu adoro!
Que união genial!

Me envolvo em muitas reações,
com diferentes emoções.
Base, cátion, sal...
Eu sou mesmo radical!


O Amor de um Químico
Desde o primeiro dia em que te vi
Uma energia explode dentro de mim.
E é assim toda vez que te vejo,
Sonhando com o calor glicídico do teu beijo,
Eu te amo com um amor que nem Avogrado contaria.

E ao te olhar com toda minha concentração
E suspirar e encher de oxigênio cada pulmão,
Também os meus olhos brilham, singulares.
Os elétrons em minhas órbitas oculares
Ao saltarem de seus orbitais.


Assim, eu te amo com um amor de uma só fase.
E eu não esqueço, em cada análise,
Que o perfume do cheiro que evapora de ti
São pedacinhos teus que flutuam até mim
Pela diferença de potencial entre nós.


Ah, sim, eu te amo acelerado por um catalisador,
Mas teu coração me causa dor
Pois é inerte, embora precioso, como ouro.
Não reages aos meus elementos ou a outros
Que insistam em ter contigo alguma ligação.


E eu tenho, então, essa paixão sem equilíbrio.
A abnegação que eu consigo,
Apesar de instável, apreciar.
Um fenômeno complexo de explicar
Como o parâmetro de desdobramento do campo ligante.


Mas eu te amo com um amor periódico.
Um amor irreversível como uma combustão.



Química: A Essência
Olhem as balanças
Talvez descalibradas
Algumas sobre medida
Medidas inexatas
Pensem nos béqueres
E seus padrões alterados
Lembrem das vidrarias
E o seu uso adequado
Mas oh, não se esqueça
De fazer a reação
Endotérmica ou exotérmica
O que importa é a conversão
Mendeleev, Marie Curie
Rutherford, Avogadro
Imagine a Química hoje
Sem os químicos do passado



Química: Você é Fundamental!
Química que me anima
Sagrada ciência da rotina
Química que me domina
Com seus mecanismos e diferentes formas de ligação
Diferentes são as maneiras mesmo de rearranjar nosso caminho
Agindo sempre para estabilizar nossa relação
Buscando a condição de equilíbrio do início ao fim
Mas muitas vezes complacente de meus erros
Química ...
Perdoe-me por não compreendê-la bem
Mas minha insistência se baseia na medida da energia de Gibbs
Perdoa-me pelos equívocos de um Dalton apaixonado
Por outrora acreditar na indivisibilidade do teu princípio
Desprezando a existência até mesmo do hólon e do spínon
Oh Química...
Confesso - ti que apesar de perceber dualidade
E também a fugacidade da incerteza do teu elétron
Continuarei eternamente com esta afinidade inoxidável
Pois sei que abaixo de todas essas camadas esconde-se um núcleo ardente
Que espera freneticamente pela minha densidade eletrônica
Para se estabilizar em um mar de elétrons
Para perceber teu doce e excitante cheiro preciso da orgânica
Para deslumbrar a linda cor dos seus olhos o uso da inorgânica cai bem
Para avaliar se o “Nós” é possível nada mais que físico-química
Para mensurar a plenitude do nosso amor que tal uma química quantitativa
Pois é Química...
As outras ciências que me desculpem
Mas você é que é fundamental.



Uma Viagem Curisosa
Hélio
era um bom rapaz, de Família Nobre e que embora cheirasse à Cobre, precisava de um pouco de paz.
Á procura de ares novos, menos inebriantes, viajando, talvez, renovaria o Oxigênio de sua vida tão enTeluriante.<?xml:namespace prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />
É Cloro que tinha medo, pois sentia-se indefeso, mas já alarmado, deu passos largos andando no meio do Astato.
Então, por demais Argoniado, andando mais rápido, riscou seu Fósforo, Carbonizou seu cigarro.
Foi pela Germânia, descansou na Polônia, chegando na Silícia, encontrou uma gente muito Estanha.
Viu um Índio, debaixo de um Gálio, oferecendo-lhe com muito aZinco uma viagem por outros espaços: “Boro comigo?”
Seu coração ficou em pedaços ao entender os deTálios sobre o regiMe tal de Transição.
Não entendia como podia conviver, tanto pobre e Nobre, sobre as mesmas características exceto as contrariadas Lantanídeas que sofriam esquecidas, tal qual as Actinídias.
No meio do Escândio sobre o Ouro-de-Tolo que Niquel mais achava naquelas bandas, ouvira falar dum famoso navio, Titânio, que levava para lugares mais Terrosos. Pensando em Cromo sair daquelas órbitas, quase Ferrou-se, quando em auto-prosa, feito um asno, concluiu: “Vá a ‘nadio’, seu abestado”!
Permaneceu Cério, em sua penúria, até se acometer dum grave Belírio de fúria, reação à tanta repulsa das famílias dos orbitantes daquelas colinas Alcalinas.
Estava Estrôncialhado e só queria saber de, pra casa, voltar e num Bário, tomando um bom
acarvalhado, num Rádio o destino, se pôs, a escutar.
Era LINAK, seu primo distante, que cometera um Rubídio e, nada hesitante, pensava a todo instante, em cometer suicídio.
Caminhando, porém, bem devagar, encontrou, na areia, uma peça, pôs a esfregar, e quem saiu falou depressa: “Olá, sou eu, Gênio Agá, um pedido só tem, pense bem antes de gastar”.
“Já estou quase morto, gastei toda minha sorte, prefiro voltar ao permanente conforto de ser um dos Gases Nobres”!
E foi assim que se deu esta Periódica Estória de um certo Hélio Nobre caindo pelas Tabelas de ummundo Quimicamente Elementar.



União Química
Nos laboratórios,
Acontecem os casórios.
Reações, ligações, emoções
Tudo para as melhores formações.

Usam-se vidrarias,
Para aumentar as alegrias!
Os reagentes são fundamentais,
E os produtos, sim, são reais.

A pipeta nos ajuda, sem cerimônia...
Carrega até a amônia!
Também usamos o cadinho,
Apesar de ser tão pequenininho!

A capela, não se engane, é perigosa
Apesar de majestosa.
Faça crescer, faça reagir,
Para que você possa sorrir!


Afinidade
Como água e óleo
Nós não nos misturamos.
Minha polaridade
É o oposto da sua.
Por mais que eu tente
Meu par de elétrons
Não se encaixa na sua estrutura,
Mesmo você sendo tão eletronegativa.
E não adianta tentar
Aquecer a nossa re(L)ação...
Você mesma disse: não me misturo
Com alguém assim tão básico.
Mas continuo buscando
A minha estabilidade.
Vou formar um octeto
Pra suportar essa tua acidez..


Química é Vida
A química esta sempre presente
no que consumimos e usamos.
Ela esta no meio ambiente,
e em tudo que necessitamos.
Na saúde e nos alimentos,
a química é fundamental,
na criação de medicamentos,
o avanço é total.
Fertiliza a terra bruta,
ajudando a luta do “homi”
e através da sua labuta,
vence o fantasma da fome.
Para a vida poder mantermos,
a água é vital.
Más para dela poder bebermos,
a química é fundamental.
A química é uma arte,
profissão de muito valor,
que está em toda parte,
executada com muito amor!


Solubilidade dos Sais
Os alcanos são solúveis, sei.
Amônio e nitrato, esses também são,
Mas os sulfatos têm uma exceção.
Com o chumba e os ferrosos eles precipitarão.

Halogênios se dissolvem bem,
Prata e mercúrio são a exceção,
E tem o chumbo, que é metal pesado
Ele precipita e afunda na solução.

A poesia já vai acabar,
Mas esses não ficam de fora não
Os carbonatos e os fosfatos
São insolúveis e afundam na solução.


Química Bandida
A química na minha vida
É uma bandida
Pois vive me deixando abatida

Mas mesmo assim
Nós, farmacêuticos, não vivemos sem ela
“oba lá vem ela!”
A química orgânica ta chegando
Trazendo com ela suas nuvens eletrônicas
Que mais parecem obras arquitetônicas

Sem falar das suas estruturas
Que nos fazem chegar a beira da loucura
E a sua nomenclatura?
Que às vezes dão ate uma tontura

Apesar de todas as dificuldades
A química é a nossa felicidade
É com ela que passamos nossas noites e nossos dias
Sempre na maior alegria
VIVA A QUÍMICA!!!!!


Confissão de um Químico
Tudo em nosso planeta é formado por elementos químicos.
Assim a química está presente em todos os lugares que se pode imaginar.
Então por que não admirar e amar?
O átomo, por exemplo, está presente em tudo.
Buscavam até produzir pedra filosofal através de estudo.
Ignorar isso é um absurdo.

A indústria química elabora materiais de usos diversos.
Na Idade dos Metais conhecimentos eram usados para produzir metais,
Além de pesquisas sobre minérios e suas características principais.
Os egípcios utilizaram a fermentação para produzir bebidas e substâncias.
Proporcionando bem estar em determinadas circunstâncias.

O Homem busca respostas em seu próprio interior.
Veja só que pensador.
No Renascimento a química atingiu grandes avanços tecnológicos.
Cientistas desenvolveram conhecimentos químicos e biológicos.
Resultando no crescimento e popularização dos antibióticos.

Um químico é suspeito em relatar.
Mas a grandeza da Química é difícil contestar.
Por isso afirmo sem recear.
A importância da química hoje é tal,
Que ela é considerada a ciência central.



Sem Título
Agora à luz de velas, parafina, hidrocarboneto alifático,
Entrega-se para mim, juntos para mais uma reação.
Exotermicamente,
Eleva-me aos mais altos orbitais,
Hibridizo-me
Para encontrar-te,
Sou um halogênio,
Você, quando quer, é como um metal alcalino.

Hoje, ao escrever estas linhas,
Tinta, carbono em cadeias,
Tento quantizar a variação
Da nossa entalpia.
Você, às vezes, me ioniza,
Às vezes queres compartilhar.

Brinca com meus sentimentos,
tão certo quanto o hidrogênio
é indeciso.
Se mostra como um gás nobre,
Mas eu, pobre halogênio,
Tão próximo e tão distante.

Não me dá chances de completar teu octeto,
Quando queres brincar de teoria de ligação,
Tentamos nos estabilizar nas posições mais difíceis.
Depois e rompe nossas forças de London
E depois só me resta pular de alguma ponte de hidrogênio.


Soneto da Família Nobre

Toda a história começa com o carbono
Juntando todas as estruturas em cadeias
Nada que pudesse tirar mais o sono
Mesmo tudo ainda se juntando como teias

Quando fica tudo embaçado, acha-se que é miopia
Então buscamos uma forma de separação
Sem saber, ao certo, quando vai piorar a entropia
Percebemos que, melhor, é a doação

O melhor é buscar os apontamentos de madame Curie
Guardados na memória cibernética
Descobre-se o quanto a química é cherie

E pelo o que os químicos tem de potência
Há de se achar que nem tudo é pela cinética
Quando finalmente sente-se o cheiro bom da química de hortência.






Hátomos


Uniões diversas, ligações certas
Pequenas peças formadoras do real
Linear, trigonal piramidal
Formas, muitas que a tudo cria
Muda, refaz, transforma
Um mundo novo a partir do velho

Material em si eterno
E invisível aos nossos olhos
Fontes do saber que
Ainda hoje é buscado

Formando substâncias calmas
Porém presas em sua perfeição
Ou formando outras
Radicais e livres

O que importa na verdade
É a verdade que neles contém
Que para eles tudo volta
E que deles tudo vem